Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Carregando...

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Perfil

Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Cláudia Andréa Prata Ferreira é Professora Doutora - Categoria: Associado III - do Setor de Língua e Literatura Hebraicas do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ.

Translate

Seguidores

domingo, 2 de janeiro de 2011

Além da hipótese essênia: a separação entre Qumran e o Judaísmo Enóquico

Além da hipótese essênia: a separação entre Qumran e o Judaísmo Enóquico

Gabriele Boccaccini

Editora Paulus (1ª ed – ano 2010)

Sinopse: Este volume oferece uma nova visão provocativa da ideologia da seita de Qumran, a antiga comunidade do deserto intimamente relacionada aos Manuscritos do Mar Morto. Gabriele Boccaccini se move para além da hipótese essênia e postula uma relação única entre o que ele denomina “judaísmo enóquico” e o grupo tradicionalmente conhecido como os essênios. Construindo sua tese em cima do que os relatos históricos nos dizem sobre os essênios e a partir de uma análise sistemática dos documentos encontrados em Qumran, Boccaccini argumenta que a literatura denuncia o núcleo de uma variedade antiga e distinta de judaísmo do segundo templo. Seguindo o desenvolvimento dessa tradição, Boccaccini mostra que a comunidade essênia em Qumran era realmente o produto do partido enóquico, que, por sua vez, contribuiu para o nascimento dos grupos conduzidos por João Batista e por Jesus. Argumentada de modo convincente, esta obra certamente despertará novo debate na discussão sobre a comunidade de Qumran e os famosos Manuscritos do Mar Morto. “Gabriele Boccaccini deve ser elogiado por sua análise perspicaz e lucidamente apresentada das origens da comunidade do Mar Morto em Qumran. A teoria de Boccaccini sobre a relação dessa comunidade com os essênios oferece um caminho em torno de um impasse corrente nos estudos de Qumran. Seus muitos insights acerca dos primeiros conflitos a respeito do sacerdócio e da autoridade revelam novas direções promissoras no estudo das raízes das disputas sectárias no judaísmo antigo.” - William Adler North Carolina State University

Nenhum comentário: