Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Carregando...

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Perfil

Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Cláudia Andréa Prata Ferreira é Professora Doutora - Categoria: Associado III - do Setor de Língua e Literatura Hebraicas do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ.

Translate

Seguidores

sábado, 20 de dezembro de 2008

O Primeiro Natal

Você já parou para pensar como ocorreu o primeiro Natal? Essa data santa festejada em todo o mundo e celebrada por cristãos e não-cristãos por conta de sua importância cultural e comercial ganhou uma nova abordagem através do livro dos especialistas em história da religião Marcus J. Borg e John Dominic Crossan. Em O primeiro Natal – O que podemos aprender com o nascimento de Jesus (Nova Fronteira, 304 pp., R$ 44,90 – Trad. Vera Ribeiro), eles não tem a pretensão de levantar o que de fato aconteceu naqueles primeiros dias de vida de Jesus, mas o que a Bíblia realmente pretende dizer através de suas parábolas e metáforas. Os autores iniciam o texto mostrando que não há apenas uma história do primeiro Natal, mas duas: a de Mateus e a de Lucas. No evangelho de Mateus, por exemplo, Maria e José, que moravam em Belém, fogem até o Egito para escapar da fúria de Herodes, e só depois se estabelecem em Nazaré. Em Lucas, no entanto, eles viviam em Nazaré e vão a Belém para participar de um censo ordenado pelo imperador Augusto, voltando para Nazaré em seguida.


O Primeiro Natal

de Marcus J. Borg e John Dominic Crossan

Editora: Nova Fronteira.

Sinopse: Em O primeiro Natal, Marcus J. Borg e John Dominic Crossan abordam com a mesma minúcia de seu livro anterior, A última semana, os primeiros dias da vida de Cristo, desfazendo-se do dogmatismo acumulado ao longo dos séculos em torno dessa que talvez seja a mais conhecida de todas as histórias. Segundo eles, a Natividade deve ser analisada como parábola, mesmo porque as versões dos dois evangelhos são, às vezes, conflitantes, tendo apenas alguns pontos em comum. Dessa forma, Borg e Crossan mostram magistralmente que a história do Natal, se lida em seu contexto original, é muito mais fascinante e valiosa do que se imagina. O primeiro Natal é um livro corajoso que desafia a interpretação tradicional das histórias bíblicas, provando que o cristianismo e sua bela mensagem são extremamente úteis para se compreender a humanidade, mesmo passados mais de dois mil anos.


Nenhum comentário: