Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Carregando...

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Perfil

Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Cláudia Andréa Prata Ferreira é Professora Doutora - Categoria: Associado III - do Setor de Língua e Literatura Hebraicas do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ.

Translate

Seguidores

domingo, 20 de janeiro de 2008

O povo da Bíblia narra suas origens

Cf. AUTH, Romi. O povo da Bíblia narra suas origens. São Paulo: Paulinas, 2001. p.60-61. (Visão global, 3).

No período da formação do povo da Bíblia, não surgiram escritos contemporâneos à história; todos nasceram muito depois e falam sobre o período. É a história dos patriarcas e a experiência da escravidão no Egito. A história dos patriarcas Abraão, Isaac e Jacó e de seus 12 filhos é recordada de modo especial em alguns livros (Gn 12-50; 1Cr l-2; Ec1o 44) e referida em toda a Bíblia. A experiência da libertação da escravidão do Egito, sob a ação de Deus, e a caminhada pelo deserto marcaram o povo e são lembradas sobretudo em Êxodo, Números e Eclesiástico (Ex 1-18; Nm 9-14; 20-25; Eclo 45). Essas experiências perpassam toda a Bíblia.

Do período da formação do povo são conhecidos, também, escritos não bíblicos: as cartas de Tell el-Amarna e a estela de Merneptá. As cartas foram escritas pelos reis das cidades-estados de Canaã e enviadas ao faraó Amenófis IV (ou Akhenaton - 1372-1354 a.E.C.), do Egito. Os reis pediam proteção ao império e reclamavam dos invasores nos seus domínios e de grupos rebeldes, os hapirus. A estela de Merneptá é um monumento em pedra, erguido em homenagem ao faraó Merneptá do Egito (1224-1204 a.E.C.), que mandou escrever nela as vitórias contra os inimigos, entre eles Israel.


Cf. AUTH, Romi. O povo da Bíblia narra suas origens. São Paulo: Paulinas, 2001. p.61. (Visão global, 3).

Conclusão: A apresentação da formação do povo de Israel pela união dos grupos abraâmico, mosaico, sinaítico e dos camponeses oprimidos é uma das formas de começar a contar essa história. Os quatro grupos são os principais, mas não excluem a possibilidade da presença de outros grupos que não foram nomeados neste trabalho e no decorrer da história, mas com certeza contribuíram para a formação do povo.

(...) É possível que os diversos grupos que formaram o povo da Bíblia, por volta de 1250 a.E.C, já fossem conhecidos pelo nome Israel, conforme aparece no monumento de Merneptá. Esses grupos se uniram e se retiraram para as montanhas, começando uma nova forma de organização social conhecida como período tribal. No início, as tribos se organizavam sob a orientação dos anciãos e depois dos juízes.

Nenhum comentário: