Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Carregando...

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Perfil

Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Cláudia Andréa Prata Ferreira é Professora Doutora - Categoria: Associado III - do Setor de Língua e Literatura Hebraicas do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ.

Translate

Seguidores

quinta-feira, 19 de junho de 2008

E ele será chamado pelo nome de Emanuel: o narrador e Jesus Cristo no evangelho de Mateus

E ele será chamado pelo nome de Emanuel: o narrador e Jesus Cristo no evangelho de Mateus
Autor:
João Cesario Leonel Ferreira
Tese de Doutorado em Teoria e História Literária pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).
Orientadora:
Suzi Frankl Sperber
Data de defesa: 13/03/2006
Resumo: Esta tese tem como objetivo principal o estudo do narrador no evangelho de Mateus e de sua relação com o protagonista Jesus Cristo. Central em todo o trabalho é a constatação de que o narrador configura o texto de modo a produzir nos leitores a consciência de que a narrativa se refere não apenas a um personagem da história passada, mas a Jesus Cristo vivo. Este exerce a função de orientar a compreensão do texto. Para tanto, o narrador coloca-se em segundo plano e desenvolve técnicas para que o personagem principal ocupe espaço de proeminência. A minimização da presença do narrador, antes de se transformar em debilidade textual, produz abertura do texto ao leitor. Desse modo, as estratégias estabelecidas visam atrair o leitor para que participe da trama. Para chegar a tais conclusões, o trabalho discute variadas formas interpretativas pela quais o evangelho de Mateus é estudado na atualidade. Define o gênero literário ao qual pertence o evangelho como biografia greco-romana. Identifica o narrador, seu foco narrativo e a forma como organiza o evangelho em blocos narrativos e discursivos a partir da fonte principal, o evangelho de Marcos. Por fim, explicita estratégias literárias através da comparação exaustiva entre textos de Mateus e Marcos, demonstrando como elas apontam para propósitos retóricos específicos que o narrador deseja gerar nos leitores. O canal de discussão com biblistas esteve aberto, em alguns momentos utilizando interpretações e pontos de vistas, e em outros discordando de suas colocações. A principal delas diz respeito à declaração de que o evangelho apresenta um caráter catequético e desprovido de brilho. Em oposição, afirma-se que o evangelho de Mateus possui estratégias narrativas que o tornam extremamente persuasivo aos leitores. Torna-se claro que a desconsideração dos elementos de análise descritos no trabalho produz conseqüências nocivas à interpretação do texto bíblico.

Veja mais:

Nenhum comentário: